Perigos e Riscos

Perigos e Riscos
Risco

28/07/2020

Risco e Perigo: qual a diferença?

A língua portuguesa oferece algumas armadilhas para quem precisa de parâmetros precisos ao lidar com a gestão de risco quer nas empresas quer em projetos. Uma dessas questões é a definição de risco e perigo, que no senso comum e mesmo na busca de sinônimos em dicionário são palavras que podem ser usadas com o mesmo significado.

Entretanto, na gestão de risco temos que conseguir uma conceituação mais precisa.

Ao definir perigo, adotamos o conceito do GHS (Globally Harmonized System of Classification and Labeling of Chemicals) da ONU, por considerarmos que é capaz de abarcar diversas situações, mesmo as que não são vinculadas à produtos químicos.

“Fonte ou situação com potencial capaz de causar lesão ou doença, danos à propriedade, ao meio ambiente ou à combinação destes. ”

Perigo neste conceito passa a ser um alerta – diante de determinado perigo, quais os riscos a que estou exposto nesta situação?

“(…) risco é um resultado medido do efeito potencial do perigo” (Shinar, Gurion e Flascher,1991).”

Risco, a partir desse conceito, é a probabilidade de um evento acontecer, seja ele uma ameaça, quando negativo, ou oportunidade, quando positivo. É o resultado obtido pela efetividade do perigo.

O risco, então, passa a envolver uma combinação de probabilidade e consequências de ocorrer um evento perigoso especificado. Qual a chance desse evento ocorrer? E se ocorrer, qual as consequências que trará para a empresa ou para o projeto?

Em empresas ou em projetos encontramos perigos, desde em eventos operacionais quanto em situações gerenciais e que vão requerer que adotemos medidas para eliminar ou mitigar os riscos que oferecem.

 O perigo existe em todas as situações de vida, quer seja o simples ato de atravessar uma rua ou investir em um projeto, o que fazemos sistematicamente ou intuitivamente é gerenciar o risco. Vamos a um exemplo simples só para que lembremos da diferença de perigo e risco?

Evento

Perigos

Risco

Realizar uma viagem de carro

Excesso de velocidade

Acidente; multa

Problemas mecânicos do carro

Acidente; atraso na chegada

 

Diante dos os riscos identificados frente aos perigos ao dirigir, podemos tanto avaliar a probabilidade de ocorrência, quanto a consequência destes, bem como estabelecer ações que possam evitar ou mitigar seus efeitos – a esse processo, quando estruturado, chamamos de gestão do risco. Quer conhecer mais sobre o assunto? Participe do nosso curso de Gestão de Risco na Prática.


Posts Relacionados

Assuma o controle da sua carreira

Assuma o controle da sua carreira

Assuma o controle da sua carreira Publicado em 7 de abril de 2021 Roberto...

→ Leia mais...
Risco na Prática

Risco na Prática

Nessa Live apresentamos eu, José Luiz e a professora Aline Barranco, o tema Risc...

→ Leia mais...
Aline Barranco

Aline Barranco


Msc. Aline Barranco: Psicóloga, mestre em tecnologia pelo CEFET-RJ - gestão em engenharia, Major do Comando da Aeronáutica ex-consultora e especialista do Comando, especialista em Gestão de Pessoas, atuando em projetos de consultoria na área pública e privada para planejamento estratégico, gestão de pessoas, remuneração estratégica, educação coorporativa, cultura e clima organizacional, modelagem e estrutura organizacional, gestão de resultados e competências, tendo atuado nos projetos do INPI, CEDAE, Tribunais de Justiça, INFRAERO, CEG, SUSEP, COPPE UFRJ, Prefeituras dentre outras. Consultora e Professora Convidada da Fundação Getúlio Vargas. Autora de artigos publicados em vários Congressos nacionais e internacionais e coautora do curso de gestão de pessoas na administração pública pela FGV On Line

→ Veja o Perfil Completo